Category Archives: Uncategorized

Turquia fecha fronteira com Síria, e zona vira “faixa da morte”

Published by:

Riham Alkousaa e Maximilian Popp  – Na fronteira entre Síria e Turquia  – 

Assad e a Rússia estão destruindo Aleppo, e dezenas de milhares de sírios deixaram a cidade em busca de segurança. Mas a Turquia, sofrendo pressão da Europa, fechou sua fronteira com a Síria. Aqueles que tentam atravessá-la muitas vezes não sobrevivem.

Bashar Mustafa, 14, guiava uma família de Aleppo pela área do limite entre a Síria e a Turquia, e ainda estava a algumas centenas de metros da fronteira quando ele ouviu soldados turcos gritando através de seus megafones: “Parem!”

De repente, Bashar ouviu o barulho de disparos de metralhadora e se jogou no chão. Ele viu seu primo Ali, 15, caído imóvel na poeira a alguns metros de distância, com sangue escorrendo pelo rosto. Ele havia sido atingido na cabeça por uma bala e Bashar queria correr para ajudá-lo, mas os soldados continuaram disparando. Ele foi obrigado a passar várias horas se escondendo entre arbustos espinhosos, e só quando os guardas da fronteira pararam de atirar na manhã seguinte é que ele foi capaz de recuperar o corpo de seu primo.

Enquanto se senta à sombra de uma oliveira nos campos do norte da Síria, ele relata a história de sua dramática experiência, que aconteceu no começo do verão de 2016. Seu cabelo é curto e preto, e ele usa uma camisa polo velha. Seus olhos se enchem de lágrimas enquanto ele conta a história do que aconteceu com ele e Ali. É o tipo de coisa que tem acontecido com as pessoas na fronteira entre Síria e Turquia quase todos os dias, nos últimos meses.

 

Materia completa:

http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/derspiegel/2016/12/12/turquia-fecha-fronteira-com-siria-e-zona-vira-faixa-da-morte.htm

O fim do Comandante Fidel, a renovação de um mito decadente.

Published by:

Pois bem, morreu Fidel. Hoje ao despertar com esta noticia, me tocou pensar que na realidade agora começa de fato a vida do revolucionário, assumindo o seu papel de mito, se distanciando da dura verdade, relegando ao esquecimento a presença incômoda dos fatos da vida real. Fidel trouxe em um momento histórico, ao mundo real algo que só existia na Biblia, o fato do Davi cubano derrubar o Golias americano.
 
O custo e a estratégia sangrenta envolvida, o meios, se fizeram aos olhos do movimento revolucionário (ou guerrilheiro latino americano), com que as barbaridades e o sangue derramado fosse colocado como um pedágio para um mundo livre da prepotência insana de Washington e a sua forma de usar e abusar de Cuba.
 
Sem entrar no mérito entre comunismo e capitalismo, se enterraram profundamente no solo de cuba os princípios universais do livre pensamento e da palavra sem censura. Criaram gerações de admiradores de um governo tão prepotente quanto o que combateu.
 
Curioso que os que sonham e defendem o comunismo e o socialismo a la Fidel, são os mesmos que defendem a liberdade de expressão apenas para os meios que lhes sejam de interesse, como se isto fosse possível (vida caso do Brasil nesta ultima década).
 
O maior patrimônio de Fidel não foram os seus feitos ou o fato de ter sido um dos mais sanguinários ditadores, fazer tudo de ruim e de bom que fez, foi sim manipular e seduzir o meio que mais desprezou e combateu, e onde repousa o seu maior dom e fortaleza: o da comunicação, a imprensa.
 
É como se o escorpião transformasse o seu veneno em água benta, não deixando em momento algum de ser veneno, mas gerando uma deturpada crença que os seus danos justificariam a utopia de seu beneficio.
 
O mundo não perdeu Fidel, o mundo agora tem o renascer um personagem que será maior que o que realmente fez, o triunfo de uma personalidade maior que o de bom e de muito ruim fez e representou.
Não sabemos quem ele será agora, mas sabemos muito bem quem foi.

Livro: Pactos territoriales en la construcción de regiones transfronterizas: por una mayor integración a múltiples niveles

Published by:

El cambio de paradigma con respecto a las políticas de frontera y la cooperación transfronteriza no se ha traducido necesariamente en mayor atención al tema en los mecanismos de integración regional. Por esta razón, concibiendo a las fronteras como espacios internacionales en donde se condensan las relaciones entre las poblaciones locales (relaciones de contigüidad) y el accionar de los diferentes niveles del Estado (relaciones interinstitucionales y multinivel) de varios países, nuestra propuesta es mostrar cómo la cooperación transfronteriza es un eslabón clave en la consolidación y el afianzamiento de los procesos de integración, “desde abajo”. Si la integración fronteriza es una estrategia clave para el desarrollo económico y social, para la gobernabilidad democrática y la reducción de asimetrías, lo es también para estrechar los lazos de cooperación política entre los Estados y favorecer procesos de integración regional.

El libro se puede descargar gratuitamente del sitio web de la CEPAL: http://repositorio.cepal.org/…/11362/40606/1/S1600246_es.pdf

Oddone, Nahuel
Quiroga Barrera Oro, Martín
Sartori de Almeida Prado, Henrique
Williner, Alicia

Data de publicação 2016-09-13

Serie:Serie Desarrollo TerritorialNo.2077 p.

Conselhos priorizam desenvolvimento da fronteira

Published by:

Foz do Iguaçu, Ciudad del Este e Puerto Iguazú começam a colher os primeiros resultados da caminhada conjunta para ampliar a integração da região trinacional. Após intenso intercâmbio de experiências e realidades, as três cidades hoje possuem conselhos de desenvolvimento econômico e social que já atuam de maneira cooperada para realizar ações em prol da fronteira.

Primogênito, o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu foi oficializado em 2012, inspirado no modelo do Codem (Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá). A consolidação do Codefoz inspirou os hermanos a criarem o Codespi (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Puerto Iguazú) e o Codeleste (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Ciudad del Este). Ambos foram oficializados por leis municipais em dezembro de 2015.

Leia materia completa: http://www.codefoz.org.br/2016/06/2097/